13

Daniel 12: 1,3

E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.

Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que a muitos ensinam a justiça, como as estrelas sempre e eternamente.
 

Festas Judaicas PDF Imprimir E-mail
Qua, 22 de Setembro de 2010 18:57

calendario_judaico

"Pessach" Páscoa:

Instituída por Adonai (Ex 12) ela acontece no décimo quarto dia do primeiro mês (Abibe ou Nisã, entre a metade de Março e a metade de Abril). É seguida no décimo quinto dia, pela Festa dos Pães Asmos, que dura uma semana com uma celebração especial no último dia. (Ex 13:3-10) (Lv 23:4-8) (Dt 16:1-8)

Essas duas festas (Páscoa e Pães Asmos) são consideradas uma só festa.

Com a celebração da Páscoa, expressamos a nossa alegria interior pela libertação oferecida pelo Eterno a cada um de nós.

"Quando vossos filhos vos perguntarem: que cerimônia é esta? Respondereis: este é o sacrifício da Páscoa ao Senhor, que passou por cima das casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu aos egípcios, e livrou as nossas casas. Então o povo se inclinou e adorou." (Ex 12:26-27)

Todos nós, que estamos no Messias podemos celebrar e participar dessa festa conforme as Escrituras. O apóstolo Paulo fala-nos a respeito dessa celebração. "...pois Cristo, nossa Páscoa, foi sacrificado por nós." (I Co 5:7 b)

Podemos celebrar a Páscoa, seguindo toda tradição judaica, estaremos expressando nossa alegria pela libertação que Yeshua (Jesus) nos deu através do seu sangue derramado pela redenção de nossas almas.

Festas das Semanas ou das Primícias, mas tarde conhecida como

 

"Hag Shavuot", Festa de Pentecoste.

Ela é observada 50 dias depois do primeiro dia da Festa dos Pães Asmos.

Originalmente, é uma celebração do começo da colheita (Dt 16:9-11)

A Festa de Pentecoste comemora a entrega da lei no Monte Sinai, O aniversário da Toráh, da Lei de D-us dada a Moisés.

Os judeus Messiânicos, celebram o aniversário da Torah com alegria , celebramos o dia maravilhoso no qual, nesta festa, a Igreja primitiva recebeu os Espírito Santo. (At 2:1-4)

"Cumprindo-se o dia de Pentecoste, estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam assentados. E vieram línguas repartidas, como de fogo, os quais pousaram sobre cada um deles. Todos foram cheios do Espírito Santo..."

O TEMPO DOS GRANDES DIAS SANTOS.

Mês de; Ethanim ou Tishri, meio de Setembro a meio de Outubro.

 

 

"Hag Zikarou Teruah" Festa das Trombetas - O alarme das trombetas.

"No sétimo mês, no primeiro dia do mês, tereis santa convocação" (Lv 29:1)

No hebraico é: (terêuva) alarme, som de trombeta.

O sentido básico é o de fazer barulho mediante grito, ou com algum instrumento, especialmente uma trombeta.

"Disse o Senhor a Moisés: Faze suas trombetas de prata batida..." (Nm 10:1-2)

Ou o tradicional chifre de carneiro que é o "Shofar". "Sete sacerdotes levarão sete trombetas de chifres de carneiros diante da arca..." (Js 6:4)

Essa trombeta representa a ocorrência súbita de algum acontecimento, como feito de Adonai.

1º Descreve a exaltação do povo de Israel quando a arca da aliança foi trazida para o acampamento. Posteriormente, descreve a exaltação do povo quando Davi traz a arca até Jerusalém. "Assim Davi e toda a casa de Israel subiam, trazendo a arca do Senhor com Júbilo e ao som de trombeta." (II Sm 6:15)

Entretanto, dentre todos os termos empregados , a raiz da palavra dá origem mais forte e mais comum aos avisos de guerra, gritos de guerra, com extensões aos gritos de alarme.

"Para ajuntar a congregação, tocar-se-á sem retinir. Os filhos de Arão, os sacerdotes, tocarão as trombetas. Será isto para vós e para vossas gerações em estatuto perpétuo. Quando na vossa terra sairdes a pelejar contra o inimigo que vos oprime, tocareis as trombetas retinindo, e perante o Senhor vosso D-us haverá lembrança de vós, e sereis salvos de vossos inimigos." (Nm 10:7-9)

no livro de Levítico encontramos uma ordem. (Lv 29) "No sétimo mês ao primeiro dia do mês..."

toque da trombeta simbolizando o som do alarme de D-us para todos nós. No Novo Testamento o apóstolo Paulo se refere em (I Ts 4:16-18) (I Co 15:52) "...ao soar a última trombeta." Esta festa se entenderá por dez dias. O primeiro dia é conhecido como "Rosh Hashanah" que quer dizer em hebraico, cabeça do ano. Ou seja, o primeiro dia do ano novo judaico. Esse dia terá relacionado com os dez dias de arrependimento, que começam neste primeiro dia do ano novo, até o décimo dia do primeiro mês. "No dia dez deste sétimo mês..." que é o dia do arrependimento "Yom Kippur".

 

Hag Sucot" Festa dos Tabernáculos:

 

A festa da colheita ou da Sega dura uma semana, começando com o décimo quinto dia do mês. Celebra o fim da colheita.

"Guardarás a Festa da Sega dos primeiros frutos do teu trabalho, que houveres semeado no campo. Guardarás a Festa da Colheita à saída do ano, quando tiveres recolhido do campo os frutos do teu trabalho." (Ex 23:16)

Ocorre uma conjunção, união, com a Festa dos Tabernáculos (Sukkot), que comemora o tempo em que Israel viveu em Tendas. Constrói-se cabanas, feitas de ramos de árvores para recordarmos a época em que os descendentes habitaram em tendas.

"Sete dias habitareis em Tendas: todos os naturais em Israel habitarão em Tendas, para que saibam as vossas gerações que Eu Fiz habitar os filhos de Israel em Tendas, quando os tirei da terra do Egito. Eu Sou o Senhor vosso D-us." (Lv 23:43-44)

As duas festas; Festa da Colheita ou Sega, e Festa dos Tabernáculos são consideradas uma só.

Você que deseja saber porque celebramos as festas bíblicas judaicas, que estão totalmente inseridas no Antigo Testamento; gostaria que parássemos um pouquinho para meditarmos juntos e orarmos.

Quando eu me dispus a estudar a Bíblia de maneira sistemática procurei o seminário batista da minha cidade, pois esta era a denominação onde eu servi ao Senhor por muitos anos.

A primeira base que eu recebi no seminário batista foi: A Bíblia não contém a palavra de D-us. A Bíblia é a palavra de D-us de Gênesis a Apocalipse.

Mas, a realidade não é esta. Este princípio não é observado pelos irmãos. Retiram do Antigo Testamento o que desejam de declaram; "Estamos no período da graça". Não temos que guardar tradições que são judaicas. Se esqueceram completamente, do momento descrito por (Mt 17:1-12) (Mc 9:1-13) (Lc 9:28-36). O relato da transfiguração de Yeshua e a confirmação da veracidade do Antigo Testamento.

O apóstolo Pedro, foi testemunha ocular deste momento, declara: "E temos ainda mais firme a palavra dos profetas, (Simbolizado na transfiguração por Elias) a qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que ilumina em lugar escuro, até que o dia clareie e a estrela da alva surja em vossos corações." (II Pd 2:19)

Moisés simboliza na transfiguração a Toráh.

Estaria D-us satisfeito ao ver ignorada a sua Toráh? Seria para Ele uma questão indiferente? Tendo nos dão uma Toráh santa, justa e boa, cujos caminhos são de paz, deixaria à nossa escolha obedecer ou não?

Nós não precisamos buscar citações bíblicas para convencer você meu, amigo, meu irmão. Apenas necessitamos que você deixe de lado todo preconceito, tudo que você aprendeu através de teólogos americanos, romanos, ou qualquer outro, não necessariamente teólogo. Eu concordo com você que eles nos trouxeram boa contribuição. Mas, o momento atual é: fazer valer a Bíblia como a Palavra de D-us inspirada pelo Espírito Santo, de Gênesis à Apocalipse.

As Festas que celebramos são ordenanças do nosso D-us inseridas na Torah para o seu povo, tanto judeus quanto gentios. "Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto. Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio, na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz, e pela cruz reconciliar ambos com D-us em um corpo, matando com ela as inimizades." (Efésios 2:13-16)

Oremos: Senhor, tenha misericórdia de cada um de nós. Dá-nos da tua graça para recebermos no nosso coração a tua palavra como ela é. Nós não temos o direito de acrescentar ou tirar nem uma vírgula dela, nossa função é observá-la. Perdoa Senhor os nossos pecados.

Em nome de Yeshua HaMashiach.

Última atualização em Qua, 22 de Setembro de 2010 19:00